segunda-feira, 31 de julho de 2017

Por que o botão de compartilhamento sumiu do Facebook?

Desde abril o Facebook começou a alterar a forma de compartilhamentos das postagens, deixando  diversos usuários da rede social  intrigados e tentando entender por que o botão Compartilhar do Facebook sumiu de algumas postagens.

Finalmente, a rede social divulgou informações sobre essa mudança. O Facebook modificou as regras de compartilhamento na rede social para respeitar a restrição de público que é definida pelo autor da postagem.

Em nota, o porta-voz do Facebook disse:

“Nós respeitamos a privacidade das publicações das pessoas e estamos sempre procurando melhorar sua experiência no Facebook. Quando alguém faz uma publicação restrita a seus amigos, esses amigos não podem compartilhar esse conteúdo com outras pessoas. Por isso, lançamos uma experiência que deixa isso mais claro para todas as pessoas que estão usando o Facebook.”

Essa mudança interfere apenas no perfil pessoal dos usuários e não em páginas, ok? Por exemplo, se você quer fazer um post somente para seus amigos, os amigos dos seus amigos não podem compartilhar a sua postagem.

Lembrando que isso acontece com base nas suas regras de privacidade. Caso você opte por deixar a postagem “pública”, aí sim: os amigos dos seus amigos podem compartilhar esse conteúdo.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Cuide-se!

Nunca delegue a alguém, a responsabilidade de cuidar de você mesmo.
De alegrar a si mesmo, de fazer coisas que vão te deixar bem, trace metas para sua vida e levante todos os dias, com o objetivo de alcançá-las.
Faça em você os melhores investimentos, uma viagem, um curso, aprenda um novo idioma, faça amigos, éh! gaste dinheiro com você! Tire férias, não as venda por favor, sinceramente já passamos muitas horas no trabalho, pra pouco tempo nessa Terra. Não é não?
Se perfume todos os dias, como se fosse pra uma festa.
Use seu sapato favorito, tire aquela roupa nova guardada para ocasiões especiais, porque a ocasião mais especial é AGORA, é o momento que se vive, não o que vai chegar.
Tenha os seus sonhos pessoais, ore, pergunte, arrisque, quebre a cara, caia e levanta de novo, pare de se importar com o que as pessoas falam, o nome disso é VIDA, e a gente só passa por aqui uma vez...
E se surpreenda todos os dias, com aquilo que você nem sabia que era capaz de fazer.
Por fim, não coloque a chave da sua felicidade no bolso de ninguém, no máximo, no máximo, dê uma cópia pra quem se garantir SOMAR.
Mas por favor seja o autor da sua própria história.

Praia do Juá - Stm

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Amores liquidos, eu passo...

Eu gosto de gente que não se apaixona todos os dias
Que é seletiva.
Que não armazena ex-amores e desencantos na sua lista de contatos (porque eles não serão muitos)
Gosto de gente que não calcula o tempo que vai visualizar ou responder mensagens, num jogo completamente medíocre, de quem está no comando.

Gosto de gente que honra sua palavra, apesar da grande oferta e toda tecnologia, dos Tinder's, chats e das redes sociais, de vários amores superficiais, diversão, prazer ao alcance das mãos... E todos descartáveis até o abrir da proxima janela...

Gosto de gente que não cede aos extintos, e que não olhe as pessoas como um cardápio.
Gosto de gente que não cria um personagem, um super herói, com todas as respostas do mundo.
Gosto de gente que erra, mas que decide acertar, que sabe dizer não, e em nome da verdade, revela suas fraquezas.

Gosto de quem entende que a opção de valorizar e respeitar o outro tem a ver com conduta e não com jogo.
Gosto de quem está em paz consigo mesmo, de quem já entendeu o sentido da vida, e por isso mesmo não sai por aí, á caça, como um cão no cio.(geralmente fadado a solidão e ao fracasso)
Gosto de gente que não se expõe, que não revela as suas intimidades a meio mundo e que reserva tudo isso, para um amor verdadeiro que ainda vai chegar.Por que não?

Em mundo de amores liquidos é possivel viver um amor sólido, desde que se queira isso verdadeiramente.
Parafraseando Zygmunt Bauman.
Ronilma.

domingo, 7 de maio de 2017

A mentira desencanta



A mentira  desencanta mais do que erros ortográficos.
Enfraquece mais uma relação  do que qualquer dificuldade que possa surgir.
Tira mais o brilho de um sorriso,  do que se possa imaginar. Não há Colgate ultra brilho ou "photoshop"que dê jeito nessa imagem negativa, tão fácil de fixar.
Corrói  mais do que ferrugem ou a traça.
Não  há perfume caro, roupa de marca e carro do ano  capazes de neutralizar os danos.

domingo, 23 de abril de 2017

Fôlego de vida

Há um sopro de vida em mim.
Que me faz querer vencer a cada amanhecer.
Há um pouco de sonho em mim,  um pouco de fé, um pouco de bondade.
E há muita coragem, muita força de vontade.
Levantei, curei minhas feridas.
Me revesti de força
Coloquei um sorriso e decidi avançar sempre.
Tenho um porto seguro, pra onde sei que sempre posso voltar e descansar, me refazer e lembrar de quem eu sou.
Sou aquela que escolhe tentar 1.3246790964 vezes, enquanto houver um fôlego de vida em mim.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Fé e força

"Aquela menina que acreditava em contos de fadas, hoje é uma mulher que acredita nas promessas de Deus."

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

...


I need to be strong...

Onde reprograma o sistema humanóide?

sábado, 14 de janeiro de 2017

Santarém – Amor, saudade e vítima de um amor gigolô

Artigo escrito em 2015 ( resolvi compartilhar hoje por aqui) - Abraços!
Imagine viver em lugar tão encantador, onde a natureza consegue ser generosa todos os dias. Onde o encontro de dois gigantes não vira briga, mas espetáculo, e um dos mais fascinantes. É assim com os rios Amazonas e Tapajós.
Sim, eu gostaria de dizer a Gonçalves dias que aqui ainda é possível ouvir pássaros que gorjeiam, que a minha terra tem primores que eu não encontro em outro lugar e que em nenhum lugar do mundo, as aves gorjeiam como cá…
Em Santarém, o clima é quente! Mas, quem mora aqui sabe que é um calor diferente, não é só a alta temperatura, mas é um calor humano.
É o calor dos santarenos que se reconhecem e se encontram nas conversas desprendidas, que surgem no mercado, na orla, nas banquinhas de tacacá ou em uma caminhada no bosque, porque por aqui é tão fácil conversar.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017